sábado, 21 de maio de 2011

São Paulo foi onde imovel mais se valorizou

São Paulo foi a cidade onde os imoveis novos mais se valorizaram no prazo de um ano segundo recente pesquisa do Ibope.
A valorização do imovel novo foi de 31% e do imovel usado foi de 28%. As contrutoras estão cada vez mais fazendo lançamentos de apartamentos de 2 dormitorios na faixa de 50m² pois tem uma demanda reprimida muito grande e tendo financiamento a venda é garantida. Todas as grandes incorporadoras estão com as atenções voltadas para este nicho de mercado, até quando vai se manter este crescimento e valorização é a pergunta que não quer calar.
Por isso se voce esta procurando ou ja viu seu apartamento, tome logo sua decisão pois quanto mais demorar mais dinheiro voce vai gastar.

terça-feira, 17 de maio de 2011

O poder de uma virgula

Sobre a Vírgula


Muito legal a campanha dos 100 anos da ABI
(Associação Brasileira de Imprensa).


Vírgula pode ser uma pausa... ou não.
Não, espere.
Não espere..


Ela pode sumir com seu dinheiro.
23,4.
2,34.


Pode criar heróis..
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.


Ela pode ser a solução.
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.


A vírgula muda uma opinião.
Não queremos saber.
Não, queremos saber.


A vírgula pode condenar ou salvar.
Não tenha clemência!
Não, tenha clemência!


Uma vírgula muda tudo.
ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.




Detalhes Adicionais:

SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.



* Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER...
* Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM...

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Feirão da Caixa

Começa esta semana o feirão da CAIXA que sera realizado no pavilhão de exposição imigrantes que fica no inicio da rodovia dos imigrantes aqui em São paulo.
Estarei lá nos dias 13/14/15 de abril.
Esta feira tem tudo pra ser um sucesso de vendas devido a grande quantidade de pessoas que tem manifestado interesse em investir em imoveis.
Todas as grandes imobiliarias e construtoras de São Paulo estarão presentes no evento.

A seguir a materia que saiu no jornal Bom dia Brasil da rede globo sobre o bom momento para aptos de 1 dormitorio, que é justamente um dos grandes lançamentos que teremos no feirão.

Clique aqui neste link
http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2011/02/quitinetes-de-ate-30-m-tem-sucesso-de-vendas-no-mercado-de-imoveis.html

Querendo mais infomações meu email é loggua@gmail.com fone: 98886556 c/ Carvalho

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Parque Dom Pedro sera revitalizado

Revitalização do Parque Dom Pedro 2º, em SP, custará R$ 1,5 bi

O projeto de revitalização da região do Parque Dom Pedro 2º (centro de São Paulo), anunciado nesta quarta-feira pelo prefeito Gilberto Kassab, tem custo estimado de R$ 1,5 bilhão e só deve terminar em 2016, em uma nova gestão da prefeitura.

Chega ao fim a demolição do São Vito, famosa favela vertical
Projeto prevê construção de bulevar sobre av. do Estado, em SP

As principais mudanças apresentadas pelo projeto são o rebaixamento da avenida do Estado, dando lugar a túneis nos dois sentidos no trecho que passa em frente ao Mercado Municipal, a construção de uma unidade do Sesc/Senac no local onde era o antigo edifício São Vito, a implantação de um centro de compras na região da 25 de Março e a criação de um terminal intermodal.

Três viadutos devem ser demolidos: Diário Popular, 25 de Março e Antonio Nakashima, dando lugar a transposições em nível que facilitem o acesso ao parque Dom Pedro 2º.

Um bulevar deve interligar o Mercadão à nova unidade do Sesc/Senac, onde serão ministrados cursos de gastronomia. Também serão implantadas lagoas de retenção na região, que auxiliariam na drenagem local.


Divulgação/Prefeitura


Simulação mostra área do antigo edifício São Vito, em frente ao Mercadão, que deve ser ocupada por unidade do Sesc/Senac

Simulação mostra área do antigo edifício São Vito, em frente ao Mercadão, que deve ganhar um Sesc/Senac

O projeto foi dividido em quatro etapas. A primeira prevê a construção de um pontilhão sobre o rio Tamanduateí, que é premissa para a demolição do viaduto Diário Popular, e a criação do centro de compras na 25 de Março. Um estacionamento público também deve ser construído na região. A meta é criar 2.600 vagas de garagem com o projeto --parte delas será voltada ao Mercadão.

O rebaixamento da avenida do Estado e a demolição dos outros dois viadutos serão feitos nas etapas seguintes. Pontilhões em nível devem ser colocados como forma de extensão da rua do Gasômetro, da rua Maria Domitila e da avenida Rangel Pestana.

A última etapa prevê que o terminal urbano Parque Dom Pedro 2º e o terminal Expresso Tiradentes sejam transferidos para o lado da estação Pedro 2º do Metrô. Com a mudança, o local viraria um terminal intermodal. Também nessa última etapa é que serão implantadas lagoas de retenção na região.

Não há previsão exata para o início das obras, mas a expectativa da prefeitura é que as relativas à primeira etapa comecem no primeiro semestre de 2012.

Apenas o rebaixamento da avenida do Estado e a construção dos túneis tem custo estimado de R$ 1,1 bilhão, mais de 70% do valor total do projeto. Apesar do receio de que o trânsito na região piore enquanto as obras não forem concluídas, a prefeitura afirma que simulações indicaram que as vias da região têm condições de suportar o tráfego.

Também serão necessárias desapropriações na região, mas o número exato de imóveis e pessoas afetadas ainda não foi divulgado pela prefeitura.

Desenvolvido pela Fupam (Fundação para a Pesquisa em Arquitetura e Ambiente), o projeto não possui garantias de que será concluído pela próxima gestão. Para Kassab, a revitalização tem que ser encarada como um "projeto de cidade, não de gestão".



CAROLINA LEAL
DE SÃO PAULO

Folha.com

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Feirão da Caixa

Vem ai o feirão de imóveis da Caixa Econômica Federal, trata-se de uma grande oportunidade para comprar o seu imovel. A casa dos sonhos de cada um fica mais proxima da realidade dos brasileiros. Caso voce não tenha tempo de ir ate o centro de exposição no inicio da rodovia dos imigrantes voce pode acessar aqui mesmo pela internet, neste link: http://www.feirao.caixa.gov.br/portal/public/Feirao/

O Feirão será realizado em 13 cidades e começa no dia 13/05

São Paulo, o maior mercado, vai oferecer 195 unidades.

67 mil moradias poderão ser compradas com dinheiro do FGTS, com valor até R$ 170 mil.

Nesse caso, o financiamento poderá ser de 100% (100% !), até 30 anos (30 anos !) de prazo, e a renda da família não pode passar de R$ 4.650.

Os juros são de 8,16% ao ano mais TR.

Um homen também chora

De noel sobrinho

Caro, Luis Nassif

boa tarde

Não nos conhecemos, mas eu já li alguns de seus escritos e o que me leva a te escrever é justamente um deles.

Tenho o hábito de colecionar certos textos que me tocam, embora haja quem considere algo ultrapassado pra

esses tempos de internet

Foi organizando meus guardados, limpando e me desfazendo de algumas coisas que já não importam mais, que me deparei com um daqueles que ficarão mais amarelados pelo tempo até que alguém - um de meus filhos, provavelmente, venha juntar aquilo que me pertenceu e dê o fim que melhor lhe parecer

Gostaria que antes que se desfaça dos textos também venha ler esse a que me refiro: "Um homem também chora", caderno Dinheiro da Folha de S. Paulo de 14/03/04, assinado por ti

objetivos que você tenha sonhado alcançar com seu breve texto, se concretizaram, o que não sei é se estava nos seus planos que sete anos depois ele ainda estivesse falando, não só pelo enfoque político-econômico que me pegou na época, mas também pela vertente poética que hoje também me fez chorar. Ora, e não é verdade que um homem também chora?

Sabe, Luis, agora, já no final desse meu escrito, me veio o desejo de não esperar que seu texto seja encontrado um dia entre meus guardados e sim vou escaneá-lo (perdão pelo verbo) e enviar aos filhos que certamente saberão apreciá-lo

Não sou de escrever e.mails, mas não pude resistir. Se achar isso tudo uma bobagem, por favor, desculpe-meSaúde e Paz pra você

Um homem também chora
de 14/03/2004

Conheci a face escura do desemprego quando meu pai vendeu sua farmácia central, Salva Sempre, e se mudou para São Paulo sem ter emprego fixo. O velho tinha história na farmácia. Chegou ao Conselho Federal de Farmácia, acho que como suplente, era do Conselho Estadual de Minas, presidente do Conselho de Farmácia do Sul de Minas.

O desemprego é feroz. Não respeita história, competência, seriedade, humilha, liquida com a auto-estima. Seu Oscar veio para São Paulo machucado, mas guerreiro. Foi de porta em porta, ofereceu-se como farmacêutico para seus pares, distribuiu currículo, chegou a escrever algumas crônicas em sua velha Remington, na esperança de que sua segunda profissão, jornalista amador, pudesse ser uma saída.

Não parou de lutar por nenhum minuto, até conseguir emprego de vendedor da Coleção Nobel. Foi para Poços e procurou um a um amigos e antigos desafetos para vender livros. E continuou lutando, tentando, até conseguir emprego de farmacêutico, fazendo manipulação de fórmulas em uma clínica de emagrecimento na zona leste. Depois, alugou uma casa e conseguimos reunir de novo os cinco filhos, espalhados por casas de parentes.

No sábado, eu costumava chegar de manhãzinha do fechamento da "Veja". Ele pedia carona até o laboratório. Nem ligava, porque sabia que que ele queria companhia. E o levava satisfeito, embora bêbado como um pescador insone.

Pouco a pouco seu Oscar foi se refazendo. Foi juntando seu dinheirinho, economizando, até o dia em que conseguiu comprar uma linha telefônica. Foi a primeira vitória de um longuíssimo período em que se limitou a vender, um a um, todos os seus bens.

Durou pouco a sensação de vitória. Poucos dias depois, cheguei em casa à noite, me preparando para viajar para Poços no dia seguinte. Era 1974. Ele me pegou na sala afobado, com as pupilas dilatadas, bem do modo dos Nassif, depois de certa idade, daquele jeito do seu primo Armando Bogus no final da vida. O Conselho Regional de Farmácia de São Paulo estava recusando seu registro, porque o nome no diploma era Sckhair, e no documento de identidade era o Oscar que assumira com a naturalização, em 1967.

Ele, o mais mineiros dos poços-caldenses -na opinião do amigo Lindolfo Carvalho Dias-, chegou a Poços com dez anos de idade, vindo da Argentina. Quando conseguiu a naturalização, muitas décadas depois, fez a maior festa que nossa casa presenciou. Juntou todos os amigos, exibindo um sorriso esfuziante, devidamente registrado em várias fotos que guardo no álbum de família.

A praga da burocracia vinha atormentá-lo, logo agora que a longa corrida de obstáculos parecia estar chegando ao fim, depois de anos tentando vender a farmácia, depois do momento duro da venda da casa, da chegada a São Paulo, do aluguel da nova casa, da reunificação dos filhos debaixo do mesmo teto, do emprego duramente conquistado.

Viajei no dia seguinte para Poços carregado de pressentimentos. Cheguei lá e soube que os políticos da Arena tinham comprado o jornalzinho que eu havia ajudado a fundar. Briguei com meus ex-sócios, perdi a cabeça e fui esfriar de noite, em uma rodada de música na represa Saturnino de Brito.

Coube ao Sérgio Manucci, com quem eu brigara à tarde, ir até lá para me avisar que meu pai tinha sido derrubado por um derrame. Sobreviveu com seqüelas, mas sua luta terminara ali. Separei um resto de salário, comprei a "Farmacopéia" e o presenteei, mas ele já tinha desistido.

Por isso, cada vez que vejo esses economistas e políticos com suas formulações absurdas, com a insensibilidade dos que destroem países sem se incomodar com os efeitos sobre famílias e pessoas, quando vejo o desemprego se espalhando, me recordo do velho e o vejo, como a milhares de pessoas, na música de Gonzaguinha: "Um homem se humilha / se castram seus sonhos / Seu sonho é sua vida / e vida é trabalho / E sem o seu trabalho / o homem não tem honra / E sem a sua honra / se morre, se mata"...ambem chora