quinta-feira, 17 de abril de 2014

O Paulistano poderá pagar multa se aumentar o consumo de água!

Alckmin estuda multa para quem aumentar o consumo de água na crise
Secretário estadual de Saneamento, Mauro Arce disse que programa deverá seguir lógica inversa do plano de bônus da Sabesp, que dá 30% de desconto para quem reduzir o consumo em 20%

17 de abril de 2014 | 13h 02
Fabio Leite - O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO - Numa nova tentativa para evitar o racionamento generalizado de água, o governo Geraldo Alckmin (PSDB) deve anunciar no próximo mês a cobrança de multa para quem aumentar o consumo na Grande São Paulo. Segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), 24% dos clientes abastecidos pelo Sistema Cantareira aumentaram o gasto em fevereiro, quando começou o plano de bônus para quem reduzir o consumo.
NOTÍCIAS RELACIONADAS
"É para esse conjunto que estamos preparando um programa novo de ônus", disse o secretário estadual de Saneamento e Recursos Hídricos, Mauro Arce, em entrevista à rádio CBN, nesta quarta-feira, 17. Segundo ele, a programa ainda está em fase de estudo e deve ser anunciado em maio. "Estamos indo para uma linha de que ônus será igual ao bônus em termos de percentual", disse.
No caso do plano de bônus, a Sabesp dá desconto de 30% na conta de água para quem reduzir o consumo em ao menos 20%. A medida começou em fevereiro para os consumidores abastecidos pelo Cantareira. Segundo o governo, 37% atingiram a meta e ganharam o bônus e outros 39% reduziram o consumo, mas não atingiram o patamar mínimo do programa.
Em abril, o plano foi expandido para quem recebe água dos sistemas Guarapiranga e Alto Tietê, cerca de 17 milhões de clientes. Os dois mananciais passaram a abastecer cerca de 1,6 milhão de imóveis que antes recebiam água do Cantareira, que enfrenta a pior seca na sua história e está com apenas 12,2% da capacidade. O cálculo é feito a partir da média de consumo registrada entre fevereiro de 2013 e janeiro de 2014.

"O que eu gostaria com o resultado desse plano de ônus é que ninguém fosse multado, que todo mundo não aumentasse o consumo", disse Arce. Segundo ele, o programa analisará casos especiais, onde o aumento do consumo de água é inevitável. "Evidentemente que vamos ter algumas ressalvas. Alguém que tenha motivo justo. Um casal que não tinha filho e veio quíntuplos, por exemplo. Vamos analisar caso a caso", afirmou.

Do site conversaafiada do jornalista paulo henrique amorim


URUBÓLOGA, E O
RACIONAMENTO TUCANO ?

Ela deve um apagão à Dilma
Liga o Vasco, navegante de longo curso, que acompanha da Marina da Gloria o fim da tarde no Pão de Açucar.

Um horror !

- Mas, diz que agora vai ter racionamento de água em São Paulo ?

- Vai ter não, Vasco. Já tem.

- Ué, mas não ouvi a Urubóloga protestar !

- Não. Quando falta água em rio tucano é culpa de Deus.

- E quando falta água em rio federal?

- É culpa da “política energética” da Dilma.

- Puxa, mas isso não é “jornalismo objetivo”.

- Ora, ora, Vasco. O objetivo dela você sabe qual é: é secar a fonte da Dilma.

- Por falar nisso, ansioso blogueiro. Ela não deve um apagão à Dilma ?

- Todo verão ela anuncia um apagão. Não se pode confiar nem na Hidrologia do PiG (*).

- Hidro … o que ?

- Deixa pra lá.

- Assim como a Ana Maria Braga sempre põe aquele colar exuberante para anunciar a alta do tomate … sempre que falta chuva na horta. E quando subir a mandioca, o que ela vai fazer ?

- Pergunta a ela, Vasco.

Pano rápido.

Não deixe de ler:
Comentário meu:
Para quem não acompanha o conversaafiada, urubóloga é a comentarista Miriam Leitão que nunca tem uma noticia boa para dar, ela foi escalada pelos patrões dela pra comentar sempre contra quando for um governo trabalhista, já quando for tucano esquece, boca de siri como diz meu pai.

Nenhum comentário: