quarta-feira, 23 de abril de 2014

Petrobras investirá US$ 100 bi na Industria Naval!

Em seis anos este será o montante de investimentos.

Jornal GGN - Graças à descoberta do pré-sal, estima-se que até 2020, o Brasil dobre a produção de petróleo. Para isso, a Petrobras - mesmo em meio à crise política e institucional que foi instaurada após a divulgação do suposto mau negócio em Pasadena – vai investir US$ 100 bilhões na indústria naval brasileira.  
O total de encomendas até 2020 será de 28 sondas, 49 navios e 146 barcos de apoio, 61 destes já estão em construção e 26 já entregues. A previsão é de contratação dos restantes 59 barcos de apoio até outubro, o que totalizará as 146 novas embarcações. Além dessas encomendas, serão contratadas também 38 plataformas de produção, que contribuirão para elevar a produção de petróleo da Petrobras para 4,2 milhões barris por dia em 2020.

O investimento na indústria naval não só estimula o próprio setor, como também toda a cadeia produtiva. Por exemplo, o setor de máquinas, equipamentos pesados, caldeiraria, elétrica e automação. O conteúdo nacional dessas obras varia de 55 a 75%.
Há dez anos, as demandas da Petrobras foram responsáveis pelo grande avanço da indústria naval nacional e pelo desenvolvimento econômico de diferentes regiões do país. Programas de incentivo à produção nacional como o Promef (programa de modernização da frota), Prorefam (programa de renovação da frota de apoio marítimo) e o Promimp (programa de mobilização da indústria nacional de petróleo e gás) são os grandes responsáveis pelos ótimos resultados.

Em 2001, a construção naval empregava cerca de 1.900 pessoas no Brasil e hoje emprega mais de 78 mil, reflexo do aumento da produção de petróleo e investimento em logística e distribuição. Até 2017, estima-se que sejam gerados mais 25 mil novos empregos, segundo estimativa do SINAVAL (Sindicato Nacional da Indústria de Construção e Reparação Naval e Offshore).
Com informações da Transpetro
Comentario: Por isso tanta discussão em torno da Petrobras que o FHC queria mudar o nome para Petrobrax para poder vender aos gringos do norte.

Nenhum comentário: