segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Acabou a agua de quem é a culpa?

Como arregimentar idiotas, por Sérgio Saraiva

Associe o resultado que você precisa alcançar a uma causa que eles defendam. Quanto mais utópica for a causa, melhor. 
É possível associar qualquer coisa a um "projeto-sonho", mesmo interesses inconfessáveis. Sempre haverá "sonháticos" iludidos para defendê-los achando que batalham por seus próprios ideais.
As causas da pátria, das "criancinhas" e da moral e dos bons costumes já foram muito usadas em passado até recente, liberdade de expressão e combate à corrupção são incontestes, mas anarquismo e ecologia são perfeitos para estes tempos.
Ano passado, a direita recrutou assim a extrema esquerda para combater um governo que, até aquele momento, era social-democrata. Quando o pau comeu, a direita foi para a Avenida Paulista atrás do trio-elétrico do Lobão e a extrema esquerda foi para trás das grades.
Agora, que vivemos em São Paulo uma crise no abastecimento de água, o esquema midiático que tenta cobrir o governo Alckmin com o "manto da invisibilidade" recruta os eco-apocalípticos.
Por que vamos perder tempo perguntando por quanto a SABESP foi privatizada e quem são seus acionistas? Perguntar por que a Bolsa de Nova York negocia títulos de uma empresa que atende apenas o Estado de São Paulo, para quê?
Querer saber o que foi feito com o dinheiro da privatização? Perguntar quantos bilhões já foram pagos em dividendos? 
Tentar saber quanto foi investido e quais são os principais projetos da SABESP ou do Estado de São Paulo em captação, tratamento de esgoto, manutenção da rede de distrubuição para evitar desperdícios e em proteção às bacias hidrográficas? 
Tentar entender a lógica predatória de maximização de lucros aplicada pelos controladores da SABESP?
Não, o problema não é esse, ou, pelo menos, é muito maior do que isso. Trata-se de uma "crise hídrica" provocada pelo nosso estilo de vida. A solução não virá de uma cobrança das responsabilidades governamentais. A solução está em cada um de nós.
Mude a si mesmo e você mudará o mundo.
Pronto, vamos parar de comer carne, não plantaremos mais pasto ou soja, vamos reflorestar a mata atlântica e o serrado e parar com todas as obras do governo...federal.
A Petrobras é do mal - isso está em todos os jornais. Não precisamos nem de petróleo nem de carros. Andaremos de bicicletas e faremos longas e meditativas caminhadas.
Formaremos comunidades neo-hippies e viveremos de hortas orgânicas, reggae e baseado. Dentro de dois séculos seremos finalmente uma forma de vida sustentável pelo planeta. Não teremos mais problemas de abastecimento de água. Estaremos sorvendo-a de quatro a beira de um regato. 
Alckmim nada tem a ver com o problema que vivemos neste instante, ou se tem é muito pouco. Belo Monte ofendeu os espíritos da floresta e estamos sendo punidos por Gaia. Essa é a verdade.
Arrependei-vos comedores de carne e parem de levantar falso testemunho em relação ao governador.
Do site do LUis Nassif

Nenhum comentário: