sábado, 16 de abril de 2016

Debandada de deputados golpistas levam o conspirador Temer a voltar a Brasilia

Cresce a debandada dos golpistas

Véspera tem nova debandada
O deputado Adalberto Cavalcanti (PTB-PE) é a mais nova defecção nos golpistas. Em carta, o parlamentar disse que votará contra o impeachment, neste domingo (17), porque não sabe cuspir no prato que comeu e porque defende a plenitude da democracia.
O clima de virada pró-governo fez a velha mídia golpista jogar a toalha, ontem à noite, reconhecendo a impossibilidade de conquistar os 342 votos necessários para destituir a presidente Dilma Rousseff.
A pancada mais importantes nos golpistas veio do deputado Waldir Maranhão (PP-MA), 1º vice-presidente da Câmara, que anunciou voto dele e de mais 12 correligionários contra o impeachment.
O vice-presidente Michel Temer, sócio de Eduardo Cunha no golpe, sentiu o baque das debandadas ocorridas nas últimas horas. Ele voltou às pressas de uma viagem que tinha feito a São Paulo na tentativa de estancar as baixas na Câmara.
A seguir, leia a íntegra da carta do deputado Aldalberto Cavaltanti:
Meus amigos de Petrolina, do Sertão e de Pernambuco. Minha decisão tomada hoje à tarde, depois de ouvir meus correligionários e os amigos de todas as lutas, é que vou votar contra o impeachment da Presidenta Dilma. Tenho muitos motivos para continuar no governo da Presidenta. Olhando para Petrolina e para o sertão, vejo o quanto o governo tem contribuído para o crescimento social das pessoas. O programa minha casa minha vida já levou quase dez mil unidades para Petrolina. A transposição, a transnordestina, o programa mais médicos, o Bolsa Família, a Universidade do São Francisco. Dinheiro para saneamento, para asfalto, e muitas outras coisas que Petrolina e o sertão conquistaram.
Pernambuco ganhou a adutora do Pajeú, as fabricas que chegaram em Pernambuco por que o governo da Presidenta ajudou, como a fábrica da Itaipava, a Fábrica do Jeep, e muitas outras conquistas. Por conta dessas e outras coisas, não tenho motivos para votar a favor. Voto contra porque não gosto de traição. Voto contra porque não sei cuspir no prato que eu comi. Voto contra porque defendo a plenitude da democracia. Posso assegurar que se depender de um sertanejo de fibra como eu, não vai ter golpe.
Adalberto Cavalcantti
Deputado Federal – PTB-PE
Do site o cafezinho

Nenhum comentário: