quarta-feira, 29 de junho de 2016

Cunha negocia com Temer sucessor que assegure seu mandato

 
Jornal GGN - A conversa do presidente afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) com o interino Michel Temer, na noite deste domingo (28), foi para fechar um acordo: o peemedebista só renuncia se o sucessor na cadeira da Câmara não colocar em risco o seu mandato como deputado.
 
O teor da conversa foi relatado por interlocutores de Temer à reportagem de O Globo: uma discussão sobre qual deputado não o abandonaria, caso se elegesse presidente da Casa, e pudesse proteger o seu mandato. O deputado em questão é Rogério Rosso (PSD-DF), a quem Cunha ainda garante manter trânsito.
 
Por outro lado, o acordo beneficiaria o governo do interino, que vive uma agenda instável junto ao provisório Waldir Maranhão (PP-MA), além dos respingos da cassação contra Cunha recaírem sobre seu governo. 
 
As fontes ouvidas pelo jornal acreditam que a renúncia "é ótima para o governo". "Não dá para a Câmara ficar parada deste jeito, com um presidente interino que deixa uma semana toda sem votar nada. Há algum tempo teria sido mais fácil viabilizar este tipo de acordo. Mas deixa ele (Cunha) tentar, vamos ver no que dá", teria afirmado um auxiliar de Michel Temer.
 
Para viabilizar a eleição de Rosso ou de um nome do peemedebista ao posto, Cunha insinuou necessitar ajuda de Temer, por não ter condições de articular sozinho, devido ao isolamento. "Não dá para querer que ele renuncie sem o compromisso de que o sucessor não lhe seja hostil", disse o assessor, indicando a troca de favores.
 
Rogério Rosso, por sua vez, preenche os requisitos para o momento atual: pertence a um partido médio, tem um perfil conciliador e ganhou certo reconhecimento na presidência da Comissão Especial do Impeachment. Mas ainda falta articular apoio suficiente dos partidos da antiga oposição. 
do site GGN

Nenhum comentário: