terça-feira, 21 de março de 2017

Juiz Moro da Lavato comete um crime ao mandar prender jornalista


Ao mandar sequestrar um jornalista por divulgar “vazamento”, Sergio Moro cometeu mais um crime internacional

                            Escrito por Miguel do Rosário, Postado em Redação
                       

O juiz Sergio Moro, ao ordenar o sequestro e prisão do jornalista e blogueiro Eduardo Guimarães, mesmo que por algumas horas, e a apreensão de seus equipamentos eletrônicos, impedindo-o de trabalhar, cometeu um grave crime contra os direitos humanos, contra a liberdade de expressão e de imprensa, e contra a democracia no Brasil.

É mais um crime internacional de Sergio Moro, de uma longa lista de atentados que o presidente Lula já protocolou na ONU.

Condução coercitiva ilegal é eufemismo para sequestro-relâmpago seguido de prisão.

Imaginem se um juiz mais ou menos identificado com o campo progressista ordenasse o sequestro de Ricardo Noblat, blogueiro da Globo, e apreensão de todos os seus equipamentos eletrônicos, usando como justificativa a publicação de um “vazamento”?

Haveria gritaria em todo o planeta contra o fim da democracia no Brasil.

Qual foi a razão da violência contra Eduardo Guimarães? Divulgou uma informação que recebeu de uma fonte. Fez o que todo jornalista faz, no mundo inteiro, com a diferença de que, no Brasil, a grande imprensa faz jorrar vazamentos diariamente, com a cumplicidade da própria Lava Jato.

No domingo, a ombudsman da Folha confessou que a Procuradoria Geral da República fez uma “coletiva em off”, ou seja, vazou informações sigilosas à meia dúzia de veículos, com objetivo de manter a narrativa sob controle.

O sequestro de Eduardo Guimarães é mais um caso para ser levado à Organização das Nações Unidas (ONU), e para as organizações internacionais.

Agora Sergio Moro se deu mal.

A decisão mostra um magistrado completamente desequilibrado. Ela acontece dias depois do juíz aparecer no Facebook, desesperado, implorando “apoio” da população: no vídeo, ele demonstra vísivel desequilíbrio emocional ao agradecer ao apoio da “totalidade” da população. Milhares de internautas lhe criticaram e ele mandou apagar todas as críticas. Deixou só os elogios.

O apoio da Globo e a vitória do golpe subiram à cabeça de Sergio Moro.

A grande mídia também está numa sinuca de bico. Se ficar quieta, está abrindo caminho para violências contra sua própria liberdade, contra si mesma.

A democracia brasileira precisa ser restaurada e os delinquentes que tentam assassiná-la, como esses juízes que não respeitam a lei, precisam ser punidos.

Sei que é utopia pensar que isso é possível no Brasil de hoje.

Que fique, porém, o recado à história, aos brasileiros do futuro e ao mundo inteiro.

Façam leis para punir juízes que violentam a democracia, a liberdade e a Constituição de seu país.

Eles são muito piores do que bandidos, porque eles roubam o que nos é mais precioso: a liberdade.

Hoje, todos os internautas que residem em São Paulo e adjacências devem se encaminhar para o Sindicato dos Engenheiros, rua Genebra 25, ao lado do terminal Bandeira.

Haverá transmissão ao vivo pela Fundação Perseu Abramo.



Nenhum comentário: